NOTÍCIAS | Publicado em 05/06/2020 10:17:57    
Santa Casa e hospitais filantrópicos recebem cerca de R$ 10 milhões

Seis unidades hospitalares de Campo Grande estão recebendo, como forma de auxílio emergencial, recursos federais financeiros de aproximadamente R$ 10 milhões destinados ao controle do coronavírus no município.

 

Oriundos do Ministério da Saúde, os repasses estão sendo transferidos pelo governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES). As transferências atendem às portarias 1.393, de 21 de maio e 1.448, de 29 de maio de 2020.

 

A Santa Casa de Campo Grande receberá o total de R$ 6.659.773,20; para o Hospital São Julião serão destinados R$ 918.160,79; para a Associação de Amparo à Maternidade e à Infância (AAMI), R$ 923.848,31; para o Hospital do Câncer Dr. Alfredo Abrão, o total de R$ 892.392,04;  para o Hospital Nosso Lar, R$ 429.394,11 e R$ 174.662,38 para o Hospital Adventista, considerando as duas parcelas dos recursos federais, o que totaliza R$ 9.998.230,83.

 

Ao todo, outros 41 hospitais em 34 municípios de Mato Grosso do Sul estão recebendo o auxílio emergencial. A segunda parcela é de R$ 20.970.885,40 e a primeira parcela no valor total de R$ 9.081.331,03. Somados, os recursos federais para essas unidades de atendimento hospitalar ultrapassam R$ 30 milhões.

 

Com 341 casos confirmados, a capital está em segundo lugar no ranking estadual de registros da doença. Em 24 horas, mais 12 exames deram positivos. Além disso, Campo Grande tem o registro de 7 óbitos da doença. Diante deste cenário, o secretário de Estado de Saúde avalia como positiva a chegada desses recursos.

 

“É fundamental que a sociedade tenha conhecimento de todas as ações feitas pelo Governo do Estado em parceria com o Governo Federal, Congresso Nacional e Municípios na luta contra o novo coronavírus. São investimentos que possibilitam o atendimento mais adequado”, disse o secretário Geraldo Resende.

 

País

 

Em âmbito nacional, o Ministério da Saúde está liberando R$ 2 bilhões às santas casas e aos hospitais filantrópicos sem fins lucrativos constantes nos Planos de Contingências dos Estados. A primeira parcela é de R$ 340 milhões para estabelecimentos de saúde de todo o país. A segunda, de R$ 1,6 bilhão.

 

Os recursos estão sendo distribuídos com base na análise da evolução da pandemia no País, utilizando como critério de rateio dos recursos os indicadores que evidenciem a situação epidemiológica constante de nota técnica a ser elaborada pelo Ministério da Saúde e divulgada no sítio eletrônico institucional.

 

Fonte: Vox MS

Assessoria de Imprensa do Consórcio Guaicurus