NOTÍCIAS | Publicado em 10/10/2019 13:13:55    
Lago do Parque das Nações Indígenas deve estar novamente cheio até sexta

O lago do principal cartão postal de Campo Grande, no Parque das Nações Indígenas, deverá estar novamente cheio até o final da tarde desta sexta-feira, 11 de outubro, depois de ter sido esvaziado para a retirada de areia de seu leito. A água começou a ser reposta hoje, depois de quatro meses de obras de revitalização. Toneladas de materiais que assoreavam o local foram depositadas nas imediações do Centro de Apoio ao Migrantes (Cetremi), no Parque dos Poderes.

A expectativa é de que em 48 horas o lago esteja com seu nível de água normalizado. De acordo com o secretário Jaime Verruck, de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, serão necessários 68 milhões de metros cúbicos de água para a operação. Na tarde de hoje, à margem do lago, ele prestou informações sobre o andamento dos serviços nesta tarde.

Na manhã de hoje a secretaria recebeu o aval técnico para o enchimento do lago, com a apresentação de laudos confirmando a estabilidade das barragens para suportar a quantidade de água prevista. Mas as obras de revitalização ainda não foram concluídas.

Verruck informou que faltam etapas cujas licitações vão demorar um pouco mais e por isso optou-se por encher a reserva artificial. As próximas fases preveem desassoreamento do córrego João Português e Réveillon, cujas nascentes ficam na região, e ainda reforma do gabião. Junto com os trabalhos no João Português, está prevista a reforma dos decks, hoje em más condições de conservação.

Quando isso ocorrer, vai ser necessário, segundo Verruck, esvaziar a reserva novamente para uma nova limpeza, dessa vez ainda mais detalhada. O custo estimado, segundo divulgado à época, foi de R$ 8 milhões. Foram retirados mais de 140 mil metros cúbicos de areia do leito do córrego.

As obras de revitalização foram anunciadas em maio, quando frequentadores começaram a questionar o poder público sobre o abandono do local. Havia no lago um enorme banco de areia que chegou a ser palco de protestos, com a instalação de cruzes. Show musical promovido pelo grupo Amigos do Parque das Nações Indígenas também marcou os protestos.

As obras tiveram início em junho, numa parceria entre o governo do Estado e prefeitura de Campo Grande.

 

Fonte: Vox MS

Assessoria de Imprensa do Consórcio Guaicurus