NOTÍCIAS | Publicado em 03/10/2019 10:54:03    
Após drenagem e remendos, Avenida Bandeirantes começa a receber asfalto novo

Com várias frentes de serviço em andamento de forma simultânea, as obras na Avenida Bandeirantes entram numa fase em que será acelerado o recapeamento. Até agora, já foi aplicado asfalto polimerizado numa extensão de 1,250 quilômetro da  faixa da pista reservada ao corredor de ônibus,  entre a Avenida Afonso Pena até a altura da Rua Santa Adélia.

 

Até sexta-feira, o recapeamento chegará ao cruzamento com a Avenida Salgado Filho, cobrindo uma extensão de 1 quilômetro desde a bifurcação da Bandeirantes com a Afonso Pena. Na primeira quadra (até a 26 de Agosto), o asfalto já foi refeito nas quatro pistas de rolamento.

 

Ontem, o recapeamento foi feito numa das quatro pistas, recomeçando na altura da Rua Paissandu, onde tinha sido interrompido na sexta-feira passada. Com esta estratégia de aplicar a capa asfáltica por faixa, a obra pode ser executada sem que haja necessidade de interditar o trânsito da avenida por onde circulam diariamente 45 mil veículos.

 

Segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos Rudi Fiorese, o trabalho mais demorado (drenagem, remendo profundo em que a base do pavimento foi refeito) está praticamente concluído. O ritmo do recapeamento depende basicamente das condições climáticas.

 

Até agora, foram implantados 3,2 quilômetros de drenagem; construções 64 poços de visita e 59 bocas de lobo. Foram aplicados 7.69,85 metros quadrados de pavimento no fechamento de valas; realizados 1.195 metros quadrados de remendo profundo; 2.332 metros de calçados e 3.811 metros quadrados de calçadas. Foram aplicados 3.443 metros quadrados de massa asfáltica no corredor de ônibus e 10.238 nas demais pistas.

 

O projeto de drenagem inclui a implantação de 1.750 metros de tubulação na própria avenida; 1.283 metros de conexões nos poços de visita para ampliar a capacidade de captação das bocas de lobo (os chamados bigodes); mais 710 metros de rede para conexão com a rede da Avenida Manoel Costa e Silva (subindo Rua a Raul Maluf); tubulação pela Rua Santa Adélia até 2 de Março, no conjunto Cooaphama, fazendo com que a enxurrada desague no Rio Anhandui, perto do Shopping Norte Sul.

 

Foram implantados ramais em ruas transversais na Bandeirantes para conexão com as redes existentes nos bairros Taquarussu e Jacy, onde será aproveitada a rede implantada pelo Exército nas Ruas José Paes de Farias e Itália, como parte do projeto de recapeamento da Rua Brilhante.

 

Junto com a drenagem, a Águas Guariroba substituiu a rede de água de canos de amianto por PVC e a MSGÁS implantou ramal de gás natural entre as avenidas Salgado Filho e Afonso Pena, expansão de serviço planejado para evitar que no futuro o asfalto novo tenha de ser danificado para abertura de valeta.

 

O recapeamento    

 

A Avenida Bandeirantes, desde a rotatória com a Avenida Manoel da Costa Lima até o final na Avenida Afonso Pena, tem 3,8 quilômetros. Ela Integra, junto com as ruas Guia Lopes/Brilhante/ Marechal Deodoro e Gunter Hans, o corredor sudoeste do transporte coletivo, ligação do centro da cidade com os terminais de integração Bandeirantes e Aero Rancho, onde passam diariamente mais de 60 mil usuários, seja em ônibus ou carro particular.

 

Serão investidos na Avenida Bandeirantes, incluindo drenagem, recapeamento, sinalização e implantação de sete estações de pré-embarque no corredor do transporte coletivo, R$ 6.462.933,73 (recursos do PAC Mobilidade), e R$ 2.297.378,94 (contrapartida do Governo do Estado). Até agora, foram investidos R$ 3.696;945,44.

 

Está sendo aplicada uma camada de quatro centímetros de CBUQ. Na pista do corredor, o material usado é o asfalto polimerizado, enquanto a área das sete estações de pré-embarque programadas terá o chamado piso rígido.

 

Fonte: Vox MS

Assessoria de Imprensa do Consórcio Guaicurus