NOTÍCIAS | Publicado em 18/07/2019 09:46:52    
Agentes intensificam combate ao transmissor da doença de chagas

Agentes  da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV) de Campo Grande estão intensificando o trabalho de combate ao Triatomíneos, popularmente conhecido como “barbeiro”, transmissor da doença de chagas. Nesta semana, os servidores estão percorrendo imóveis rurais da região da Chácara das Mansões fazendo a inspeção e borrifação do inseticida nos locais onde o vetor pode se abrigar.

 

Segundo a gerente técnica do Serviço de Chagas da coordenadoria, Marcelle Prado,  o trabalho é realizado de forma programada e envolve quatro agentes visitadores e não é restrito somente a zona rural de Campo Grande, porém o serviço acaba sendo concentrado nesta localidade, considerando a presença mais constante dos insetos.

 

“Esse serviço está dentro da rotina do CCEV e é feito também nas residências da área urbana, principalmente em bairros com maior concentração de matas e próximos da zona rural. No entanto o empenho maior acaba sendo nos imóveis da zona rural onde o barbeiro é mais presente.”, disse.

 

Os agentes chegam a inspecionar de 12 a 15 propriedades rurais menores (chácaras e sítios) em apenas um dia. O trabalho consiste na vistoria de galinheiros, currais, alojamentos e demais locais onde o inseto pode se abrigar. Quando o barbeiro é encontrado é feita a borrifação de veneno em toda a localidade e o inseto recolhido para ser analisado.

 

Os moradores também recebem orientações sobre os cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti -transmissor da dengue, zika e chikungunya – e da Leishmaniose.

 

O último caso registrado em Campo Grande de captura de um barbeiro infectado foi em 2004, mesmo assim essas ações são importantes para evitar qualquer risco de contaminação.

 

O morador, ao encontrá-lo em lugar visível da casa, andando sobre o chão e/ou parede deverá coletá-lo, de preferência sem matá-lo, proteger bem as mãos e pegá-lo com recipiente (com tampa para evitar sua fuga), de preferência não tocar nele diretamente, se o fizer enluvar/cobrir a mão com saco plástico ou similar. Importante não o esmagar, apertar, bater ou danificá-lo, porque para o exame laboratorial será necessário que ele esteja íntegro.

 

Caso o morador identifique o inseto em sua propriedade deve ligar para o CCEV através (67) 2020-2074 para agendar uma visita.

 

Doença

 

A Doença de Chagas é uma doença infecciosa causada pelo protozoário (parasito), o Trypanosoma cruzi, transmitido pelas fezes/urina do vetor, o inseto triatomíneo (barbeiro), quando defeca na pele de pessoas e/ou animais silvestres (mamíferos, aves, anfíbios e répteis) ao se alimentar de sangue.

 

Existem outras formas de transmissão humana desse parasito: transfusão sanguínea, transmissão materna, transplantes de órgãos, oral (alimentos contaminados) e acidental (laboratório e acampamentos em matas).

 

Os triatomíneos (barbeiros) têm o hábito alimentar de sugar sangue (são hematófagos) e podem procurar alimento tanto nos domicílios humanos como no ambiente natural e silvestre.

 

Fonte: Vox MS

Assessoria de Imprensa do Consórcio Guaicurus